O golpe – capítulo III

 seguiam para a cidade de nome San José, mas muito cansados da caminhada, Thomas teve a ideia de pararem e descansarem para que no dia seguinte eles estivessem com energia para terminar o trajeto, ela concorda, mas acha melhor irem para mata a dentro, para ficarem seguros. Na cidade vizinha os capangas ligam para 008 e falam que já rodaram as ruas da cidade todinha e que não acharam eles, então ela pergunta se foram até os hotéis e verificaram os check-ins, eles respondem que não, mas que vão providenciar isto naquele instante.  

No dia seguinte, um e-mail chega ao sequestrador, avisando ‘’escutei uma conversa da esposa de Thomas e acho que o dinheiro vai demorar mais uns dias, pois o valor do resgate que foi pedido é muito alto e que não sairia rápido’’. 

   Na casa de Micheli o telefone toca acordando-a, ela atende e do outro lado da linha ouve, “esqueça os 3 dias, mas só vou devolver seu marido, quando estiver com o dinheiro” e a ligação cai. Micheli pasma senta espera um pouco e liga para Tom marcando um encontro. 

    Na floresta Thomas e Thaís continuam fugindo, chegam até a cidade San José. Os dois se dirigem até um mercado, compram tudo que precisam e vão embora.

Na outra cidade 008 respira vira para o carro raciocina e fala aos capangas: 

      – Eles foram mais espertos do que eu, provavelmente foram para San José pela mata e já devem ter chegado lá. Depois ela corre até o carro entra e sai a mil dali em direção a San José.

 

Em San José, Thomas sugere para Thaís que é melhor comprar um carro e ir até sua casa em segurança, mas será sorte se ela não nos achar antes de fazermos isso, Thaís fala que é melhor irem então. Eles compram um jaguar e vão a caminho da casa de Thomas, mas mal sabia que o sequestrador tinha voltado. 

008 recebe a ligação do sequestrador, ele avisa que está no cativeiro de Thomas, então ela explica o que aconteceu, o homem fala para ela voltar. A caminho do cativeiro, 008 liga para os capangas e manda eles irem até San José.  

    No escritório, Tom fala que tinha conseguido rastrear um celular, que estava em ativa. Micheli falou sobre o telefonema, Tom falou que ia ver as rotas do celular, analisar o telefonema. Mas que precisava de mais um favor de Micheli, era o seguinte: por escutas pela casa inclusive nos telefones, para que ele conseguisse provas e pistas. Micheli concorda e avisa para ele que não podia movimentar a conta, nem sabia por escutas. Tom fala que já tinha imaginado, e que já tinha comprado as escutas. 

      Thomas já estava a caminho de sua casa, mas a gasolina já estava acabando, obrigando ele a parar em um posto de gasolina. Thaís resolveu ir até a loja de conveniências para comprar uns salgadinhos, enquanto isso Thomas ia abastecendo o carro. Um carro preto estacionou do seu lado, desceu um homem e foi até a direção da conveniência pegou Thaís, quando Thomas percebeu, sacou uma arma do porta luvas e foi para cima do homem, mas antes que ele pensasse em atirar, o homem lhe deu um soco no estômago. Thomas atordoado apertou o gatilho, mas o tiro pegou no carro, de lá desceu outro homem pôs um pano com uma substância em seu nariz, e assim que Thomas desmaiou ele o jogou dentro do porta mala. Passado um tempo na estrada eles pararam o carro e jogaram Thomas no meio do mato e partiram.

 Ao chegarem no cativeiro, a 008 perguntou como tinha sido lá, então os capangas falaram que havia um homem junto, mas que tinham dado uma boa lição no fugitivo e jogado ele no meio do mato, 008 quase matou eles e explicou de forma irônica que o cara que eles deram droga e jogaram na mata, que ela queria. 

      Thomas acordou no meio da estrada, quando passou um carro ele perguntou para onde era um posto de nome Orlando, o motorista disse que estava a 1 quilômetro no sentido sul, Thomas agradeceu e começou a ir na direção do posto, após meia hora ele chegou, entrou na conveniência comprou uma água, explicou para a balconista a situação e pediu para ver as imagens, ela as mostrou e também falou que eles deveriam ter colocado uma placa falsa, Thomas agradeceu a balconista, pegou o carro e continuou seu caminho, enquanto ia dirigindo prestava atenção para ver se achava uma lan house, após ter dirigido 10 minutos achou uma lan house, eis que vem o porquê da procura de um computador, Thomas não sabia atirar então colocou um transmissor de GPS, pois se acertasse iria saber aonde estaria a pessoa, ele abre o computador, encontra a rota, baixa , passa para o celular apaga do computador, paga pelo tempo de uso e vai embora. 

     Na casa de Micheli, Tom coloca as escutas em telefones e em cômodos, testa e vai embora para seu escritório. Organiza tudo e inicia as gravações, começa a ver as rotas e escutar as ligações, após ter conseguido invadir o celular tendo acesso aos telefonemas, arquivos, e-mail, sms e outras coisas, Tom começa a escutar as ligações desde o dia do sequestro, depois de duas horas escutando e gravando, descobre onde é o cativeiro. Então pediu como sempre a sua secretária para que ligasse para Micheli e marcasse uma reunião entre os dois, após um tempo ela chega e Tom fala que tem ótimas notícias, fala onde Thomas está, e que tem uma jovem lhe ajudando. 

       Thomas chegou até o calabouço e … 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s